Empresas do Simples entram na mira da Receita Federal.

As mais de 550 mil empresas optantes do Simples Nacional que começaram a ser alertadas nesta semana pela Receita Federal para acertarem seus débitos só têm dois caminhos para evitar serem excluídas do regime tributário a partir do ano que vem: pagar o débito à vista ou ingressar em um programa de parcelamento ordinário, de 60 vezes, sem redução no valor da multa ou dos juros.

Diferentemente das companhias não enquadradas no sistema, que ganharam um longo programa de parcelamento com redução vantajosa no pagamento de juros e multas, conhecido como Refis, as empresas do Simples ficaram de fora da Medida Provisória 783, que está em negociação no Congresso.

Essa diferenciação no tratamento vem sendo questionada por muitos representantes de empresas, que aguardam resolução das negociações no Congresso para ingressar com pedido para que haja um parcelamento semelhante para empresas do Simples Nacional. No entanto, é pouco provável que isto aconteça, tendo em vista que recentemente houve um Refis, cujo a adesão tinha como limite Março de 2017.

Diante das incertezas, as empresas que não têm condições de pagar a dívida tributária à vista podem ingressar no programa de parcelamento ordinário, tradicional, em que é possível parcelar o débito em até 60 vezes, sem redução no valor das multas e juros. De acordo com a Receita, serão notificadas no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), uma espécie de caixa postal eletrônica, 556,13 mil empresas devedoras, que respondem por uma dívida total de R$ 22,7 bilhões.

A comunicação sobre os débitos é feita por meio de Ato Declaratório Executivo – ADE. O prazo para acertar as contas com o fisco é de 30 dias e começa a ser contado a partir do momento da leitura do comunicado. Na prática, porém, os contribuintes têm 45 dias para regularizar a situação fiscal. A estratégia de alertar os contribuintes, sempre no mês de setembro, sobre os débitos é usada pela Receita há quatro anos. No ano passado, o valor do débito somava R$ 28,3 bilhões.

A Immig, a partir de Setembro, começa a avisar os clientes que precisem pagar ou parcelar seus débitos e regularizar sua situação, caso necessite de alguma informação adicional sobre a situação de sua empresa, entre em contato pelo telefone (51) 3561-2340 ou pelo e-mail: contato@immig.com.br.

Fonte: Diário do Comércio

MANTENHA-SE INFORMADO